sexta-feira, 3 de julho de 2015

Ordinária


Ordinária, gosta de ser má, gosta de agir sem pensar, vive sem medo, grita, xinga, ama, revive, sorri. Ela é diferente das outras, depois das 17:30 desce e fuma um baseado, depois volta, grita com os pais, bate a porta do quarto e cai em lágrimas... O que há por dentro dessa ordinária? Excesso de fumaça talvez? No dia seguinte repete a mesma rotina, acorda, se olha no espelho, cobre as imperfeições com base, pó e lápis preto.
Escola nunca foi um ambiente de paz, essa ordinária sempre é a ultima da fileira da janela, com a cabeça baixa e fones de ouvido. Algo a impede de ser como os outros, talvez seja o seu passado cheio de dores e remorsos, suas lembranças tristes e repentinas, seu coração que agora bate friamente.
No caminho de volta para a casa ela sempre passa perto do trabalho dos pais e compra 2 litros de álcool. Os pais dessa ordinária nunca foram presentes e mal sabem o que acontecem no ultimo quarto do corredor. Mal sabem eles o que ocorre por trás daquela porta que vive trancada, talvez, estejam mais preocupados com o filho mais velho que está prestes a fazer vestibular para medicina.

Sozinha, ela entra em casa com a bebida dentro da mochila, passa despercebida pela sala onde sua família assiste alguma comédia romântica. Sobe as escadas batendo os pés para que seja notada por todos, mas ninguém a percebe.
Cai em lágrimas.
E no quarto escuro com dezenas de copos, papéis de bala, remédios e estiletes espalhado no chão, ela pesquisa no Google alguma matéria sobre suicídio e imagina como seria um mundo sem pessoas como ela, imagina que seria um mundo bem melhor. "Dane-se" ela diz.
Acende um baseado e permanece imóvel até amanhecer.

Ordinária? Não.
Talvez "falta de amor".

 
Gostaram do texto? 
Primeiramente, desculpa pelo sumiço repentino... De uma hora pra outra me vi em várias recuperações e tive que me virar para estudar MUITO! E infelizmente não tive tempo para o blog :( 
Mas já estou de férias e tem muitos posts legais a caminho! 
Um beijo, amores!
Até mais.


8 comentários :

  1. Olá Pessoa, como vai você? :3

    Parabéns pelo seu blog, um conteúdo muito bom... adorei! QUE LUXO AMIGA! O.o
    Vejo que faz tudo com muito amor e dedicação!

    Gostaria de convidar a você para conhecer o meu blog, o Moda Possessiva e está rolando um sorteio lá também, de um layout TOTALMENTE PERSONALIZADO!
    Seria uma honra receber você por lá..

    Um Super Beijo...

    Att. Thays Alkmin

    http://modapossessiva.blogspot.com.br/2015/07/sorteio-layout-personalizado.html

    ResponderExcluir
  2. Gostei do texto!
    Fiquei com pena dessa garota, muito, mas muito amor pra ela. rsrs

    Beijos,
    Blog Jéssica Alves

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Com certeza, muito amor! hahah <3

      Excluir
  3. Amei seu texto, é bem intenso! Infelizmente, essa é a realidade de muitas garotas por aí. Por falta de conhecimento, a sociedade adora estipular rótulos para quem leva essa vida "ordinária". Na verdade, nem todas são assim porque gostam de ser, e realmente, é a carência de amor que as levam para essa vida. Você escreve super bem! ♥

    Beijinhos!
    http://vitoriamariaa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahh você por aqui ♥
      Realmente, essa é a realidade de muitas. Obrigada! <3

      Excluir
  4. Parabéns pela inspiração na escrita, Blog lindo beijos.
    https://igiovannapereira.wordpress.com/

    ResponderExcluir

/